Tudo fortaleze

Tudo fortaleze
Nascem coisas de onde menos imaginamos.

quinta-feira, novembro 29, 2012

Imperativo Amor!


Queria casar com você para beijar quando quiser!
Perder-se no romance selvagem.
No mito do amor romântico.
Cantar graça de cada dia, Namanstê!
Dançando de pé no chão,
Sentindo a alma,
Sentindo nossa energia.
O ritmo do coração!
Sejamos selvagens e doces,
Vamos nos encontrar toda as noites.
Em todos os potes-de-sol,
Em cada dia chuvoso e quente.
E dançar a dança dos amantes,
De todos enamorados e apaixonados.
Case,
Case,
Case-se comigo agora!

Dica


Olhos fixos,
páginas amarelas,
Beber em excesso,
Falar em romance.
Feche meus olhos e
Pressione suavemente seus lábios ao meus.

quarta-feira, novembro 28, 2012


Amassar lençóis,
Emaranhar os cabelos,
O desenrolar de ideias.
Descobrir pontos sensíveis
Explorar partes do corpo.
Navegar cada dia em uma rota diferente.

Café


Me sirva um café.
Brinque com meus dedos,
Admire meu sorriso,
Flerte com meus olhos,
Responda ao meu carinho!
Cheire meus cabelos [...]

Saudosa Maluca


Caixas nem tão velhas,
De uma passado recente,
Uma grossa camada de pó.
Recordações,
Frustrações,
A perca não foi inútil!

Cada caixa um sentimento,
Uma emoção,
Um flash,
De tempos de liberdade.
Saudosismo por hora,
E um futuro que sonha com esse poder de liberdade.

domingo, novembro 25, 2012

Colher


Flores do campo deve colher-las.
Balões de fogo iluminam o caminho.
Tempo congelado.
Terra vermelha,
Ações paralisadas.
Lembranças para recordar.
Floresta de desejos.
Amadurecidos e apaixonados.
Toda a vontade pode ser despertada
Por entre suas palavras.
E entrego a chave de meu coração.

sábado, novembro 24, 2012

Urgência


Tenho urgência de suas mãos,
Tenho urgência na sua carne.
De imediato quero sua boca,.
De dentro para fora,
De fora para dentro!
Força no olhar,
Por entre as coxas lamber,
Envolver a pele com suavidade dos lábios,
Ardor, desejo, tesão …
Teimosos são corpos,
Suam, transpiram [...]
Umedecem os sexos,
Gotejam em essência
E se refrescam em cumplicidade emocional.

quinta-feira, novembro 22, 2012

3° Decanato

Quero ter o conhecimento,
Você dá perguntas sem repostas,
Sussurras palavras,
Tem uma certa curiosidade,
Um certo ponderamento.
Uma inquietação no olhar.
Um corpo sempre em movimento constante.
Distribui sorrisos fáceis,
Mestre da mágica.
Viagem intelectual e física terás pode ter com Áries.
Ambos de terceiros decanatos!  

Natureza


Intenso,
Verdadeiro,
Poético,
Olhar ao redor!

Profundo como oceano,
De ondas fortes,
Salgada como mar.
Natureza selvagem e criteriosa.

Com o sol vem a energia,
A clareza necessária.
Do luar o encantamento pelo mistério.
Palavras sempre honesta.

Coragem para ser sincero.
Silenciosamente aguardar o destino.
Mas, fogo se faz presente.
E, as vísceras?
Entranhas que secretam as emoções!

As vezes acho que deveria demostrar mais,
Ás vezes acho que deveria arriscar,
Falar mais do sentimentos,
Abrir os jardins almas,
Mostra-lhe a chave de outro.
Dizer o quanto é especial.

quarta-feira, novembro 21, 2012

Horas

A folha cai suavemente,
Os minutos duram horas, meses, anos ...
Tudo passa em câmera lenta.
Passos leves,
Já não há cansaço.
Olhar sereno,
Mente tranquila,
Coração em silêncio.

Beijo de olhares

Bate aquele medo.
Mãos que suam.
Coração em disparada.
[...]
Aquela fervura no sangue,
Palpitações, palpitações.
Sorriso que atrai!
[...]
Flerte com os olhos,
Flerte com carinho,
Flerte eloquente!
[...]
Ser divertido é um charme.
Afeto continuo.
Olho nos olhos!
[..]
Romance no ar.


Sábados Inteiros


Já percecebeu o que importa?
Não quero ficar com você apenas na sexta à noite.
E sim, o sábado inteiro!
Fico muito vezes sem fôlego ao te olhar.
Outas vezes me arrepia a espinha;
quando toca a pele despercebido.
Quero ficar sem respirar.
Sem ar nos pulmões.
Não quero só sexo.
Quero sexo e amor!
Um  parceiro!
Que resgatará sem carruagem!

Não seja idiota!

Não sei qual o segredo da felicidade?
Você não é perfeito!
Mas, se encaixa na minha perfeição.
Todas temos um princípe
Todos tem sua princesa.
Moldar o nosso reino,
Fazer o nosso mundo
Com olhos os do coração.
Soltar faíscas em nosso reino simples.
Criando tatuagens incríveis
Que o tempo não vai apagar.
Incríveis juntos somos!!!




Acreditar


Quero cuidar desse sonho,
De pensamentos secretos,
De olhos amendoados,
Iris de asteroide.

Sigo sonhando,
Sigo encenado meu desejo,
Sigo com palpitações,
Sigo com o frio na barriga quando chega perto.

Quero acreditar,
Sonho que se torna real,
Tocar o céu,
Lampejos de alegria.

Sintonia da noite com céu a brilhar.
Abrir os olhos e não ser apenas o sonho.
Ter a realidade ao lado,
Beijos de amor!

Arco-Íris

Ver a luz refletida nos seus olhos;
Ver  luar que penetra seus poros,
Tem toda a inocência.
Quero correr pelas ruas de mãos dadas com você.
Dançar na chuva.

Ouvir seu coração bater,
Vibrar o descanso de cada anoitecer,
Dançar com cheiros,
Viajar na cauda de um cometa,
Deixar as fagulhas brilharem!

Hipnose

Gostaria te lhe hipnotizar,
Entender seu carinho mim.
Cheirar seu cabelos,
Sentir os acordes de suas mãos.

Hipnotizar sua dores.
Congelar sua felicidade
Fragmentar as angústias,
Reproduzir o amor cotidiano.

Magnetizar a energia
Encantar-te com candura.
Atrair-te para mim.


sexta-feira, novembro 16, 2012

FERVURA


Minhas mãos queimam
Os olhos que olham respeitosamente;
Um beijo apaixonante,
Que tire o fôlego,
Que suba nas nuvens,
Assim vai ser seu beijo.

Real

Não sei o que fazer com tanta ternura,
Com tanta candura,
Com todo esse sentimento sufocado.
É difícil aguentar!
Quero viver sua ternura,
Compartilhar nossa inocência, 
Somar nossa simplicidade
Puros de coração.
Amantes singelos de real leal amor!

Um(A)

Uma opção,
Um ensaio,
Uma mesa de ideias,
Uma cadeira vazia,
Silêncio desperto,
No chão estilhaços de vidro,
Copo quebrado,
Vinho derramado.

Uma opção,
Uma arte,
Um romance,
Coração ocupado,
Olhos de paixão.
Boca com sede.
Mão que inflamam.
O corpo pede,

Opção de emoção.
Emoção quer sua opção!

Concentrar.

Concentrar profundamente.
Me entregar nas suas mãos.
Me perder em seu cheiro.
Concentrar-me em seus olhos.
Na sua fala,
No seu jeito,
Tocar seu rosto de forma suave.
Beijar-te a testa,
Beijar-te o peito.
Desconcerta-me e concentra-me!

Pela manhã.


Você tem uma cicatriz na sombrancelha,
De encontro ao vento, sinto cheiro após o banho.
Gostaria de sentir sua pele macia ao dormir.
Ter a sua boca junta a minha.
Sentir a sua respiração em meu pescoço.
Sentir o seu pulsar na garganta.
Entremos um dentro do outro.
Pois lá fora mora e se esconde a solidão.

quarta-feira, novembro 14, 2012

Concentro

Na cabeça várias ideias,
Muitos pensamentos,
Ideias soltas,
Juntas.

Muitas variáveis,
Soluções a serem descobertas,
Mente corridas,
Pensamentos pendem marcha acelerada,
O corpo uma marcha lenta.


Brigam corpo e mente.
Razão e sentimento.
Percepção falhada.
Insanamente a busca pelo estalo!


terça-feira, novembro 13, 2012


Embriaguez na palavra, 
Sessão de anedotas,
Barriga doendo e o útero virado. 
O espirito brinca com as ideias.
Mente como um anfiteatro.

Dose diária



Sou seu veneno
E seu antídoto
Sou sua memória
 
E seu esquecimento.

Eu sou seu reino,
 
seu altar
 
E seu trono.

Sou sua prisão,
 
Seu abandono e
 
Sua liberdade.

Sua luz,
 
Sua escuridão.
Seu por-do-sol.

Noite sem estrelas
Céu de luar.

Velo seu sono...
Estando acordado ou não. 

Poderia continuar me descrevendo 
Mas já te dei uma ideia do que sou.


Amor sublime, amor!

Ser

Sou vento, 
Arrasto,
 
balanço,
 
carrego.

Sou furacão,
 
Destruo,
devasto,
arraso.

Mas sou tijolo,
 
Construo,
 

recomeço...

Cenário

Mudo está o protagonista, 
Nunca a história
Muda de cenário,
 
Mas não de roteiro.

Sou música,
 
Ecoo,
 
reverbero,
sacudo.

Sou fogo,
 
Queimo,
destruo,
incinero.

Sou água,
 
Afogo,
 
inundo,
 
invado.

Sou tempo,
 
Sem medidas,
sem marcações.
Sou clima,
 

Proporcional a minha fase.

Para ti o meu eu

Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e 

Você pode ser Lua!
Eu sou mar, 
A maresia na praia
Profundo,
intenso ...
Ser atemporal.
 
Não imponha condições,
 
Eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações,
 

Não tenho agora, 
Sem hora,

local ou ordem.
Perdeu a fala.Estou  na sua solidão, 
Sem o seu sorriso.

Sem seus olhos.

Pecado

Incorporação dos sentidos.
Apenas vício carnal?
Um instinto latejante.
Melancolia em brasas.
Meu desejo insaciável.
Objeto de  minha luxúria,
Meu amor sensual.
A ira de seus beijos.
A intensidade do seu olhar.
Cobiço minha vida misturada na sua.
Espreguiçar-me em seus braços.


Ferozes são as vozes ecoam.
Sociedade banalizada pelo culto do eu.
Individualismo forjado em meias verdades.
Sociedade calculista.
Ditadura da ganância,
Tirania pela manipulação.
Sociedade sem valores,
Sem moral.
Sem decência.
Sem empatia.
Poucos são bem



segunda-feira, novembro 12, 2012

O pulsar

Amor exagerado.
De palavras curtas.
Que pulsa nas veias,
Que palpita o coração,
Queima a pele.
Incendia o coração.
Tremula são palavras.
Explode alguns sorrisos.
Que teme o não correspondido.
Que a apaga a solidão.

Hidrante

Mundo Louco,
Jeito insano,
Rotina,
Cotidiano,
Devaneios pirotécnicos.
Palavras mornas geram desencanto.

Gosto*

Que gosto tem o teu suor?
Que gosto tem as tuas coxas?
Que sabor tem os teus lábios?
Qual o cheiro teu prazer ?
Brincar com o teu órgão  desejo agora?
Saber que gosto ele tem?
Qual é teu grito no gozo?
O que farás se te pegar de jeito?
Rasgar tuas vestes,
Te por de contra a parede.
Me lambuzar nas tuas mãos, 
Arder em prazer.
Ser teu gosto, 
Sabor e gozo ...

Intimidade

Feita de palavras,
Intimidade sem toque,
Intimidade no olhar,
Feita de laços,
Traçadas em pontos,
Cometidas de vergonha,
Intimidade ...
Uma falta na intimidade cometida.
Intimidade falada,
Sentida,
Olhada,
Mas não tocada!
Não verbalizada.


Tic-Tac

Ouço o tic-tac
O tempo não para,
Dúvidas, angústias e medo assombra.
O relógio conta as horas.
O tempo vai passando ...
E as horas vão rolando.
Aonde o tic-tac vai  levar.
Relógio em conta regressiva.
O tempo passa,
As coisas mudam.
Pessoas se vão.
Mais tempo é necessário.
Tic-Tac, Tica- Tac ... 
O tempo não para.
Não perdoa o atraso
De processo regresso.




Invasão

Invadir seu pensamentos
Penetrar em seu coração
Esvaziar seus problemas,
Te cobrir de beijos.
Contornar seu lábios,
Dar mordiscadas na barriga,
Te encher de abraços,
E dormir sobre seu peito.

Perguntas

Por que te amo?
Como me conquistou?
Quando tudo isso começou ?
Por que vejo algo que mais ninguém vê?
Por que acho que seremos felizes?
Por que há coincidências em novas vidas?
Como somos tão próximos e ao mesmo tempo tão distantes?
Por que o destino nos colocou frente a frente?
Como entender?
Será que conseguiríamos ficar sem notícias um do outro?
O que existe nessa relação?
O que esse tal destino nos reserva?
Perguntas, 
Perguntas,
Que talvez fiquem sem repostas
Ou tenham uma bem simples.
Ditas e feitas pelo amor!

Sensível.


Seus olhos são sensível,
Sua alma clama por entendimento.
Me pedes ajuda e ao tempo me joga para o lado,
Seu coração é puro!
Minha ingenuidade te aceita!

Vejo sua raiva,
Vejo sua explosão,
Vejo o medo em seus olhos,
Percebo sua sensibilidade.

Há candura em seus olhos.
Você seu sofrimento, 
Como as estrelas que caem do céu.
Tento silenciar minha alma,
Tento amenizar sua dor,
Tento lhe dar esperanças.

Gostaria de lhe mostrar as borboletas,
Lhe mostrar um mundo mais colorido,
Gostaria de preencher seu caminho,
Lhe mostrar que existe esperança;
Te dizer o quão inocente também sou.

Anseio por te mostrar a beleza pelo menos olhos.
Eu sinto,
Eu vejo,
Eu escuto 
Sua sensibilidade.

Não ignore minha fragilidade, 
Minha falta de doçura,
Veja pelo mesmos olhos,
Sabe-se da verdade,
Basta acreditar, 
Basta deixar se envolver!

Sensibilidade aflorar!




LIBERDADE AOS SENTIMENTOS

Sejamos honesto,
Sejamos verdadeiros,
Uma intimidade que entrelaça a covardia.
Covardia de entrega.
Olhar que guarda um algo mais.
Um querer que se esconde dentro da carne.
Tratamento singular.
Uma distância de corpos,
Uma união de sentimentos.
Profundo é o encanto.
Sejamos honesto,
Existe mais do que simples atos.
Verdadeiros são as emoções que querem sair 
E a razão não as libertam.


Desejo uma canção,
Quero ação em seu coração.
Desejo tocar seus cabelos,
Passar a mãos em teu rosto,
Desejo ficar em silêncio em teu colo.
Desejo encontrar cada dia um novo motivo para te amar.
Desejo não parar de sonhar,
Desejo que me abrace forte quando sentir medo.
Desejo que confie,
Que abras as portas 
Que equilibre tuas emoções.
Desejo que sejas feliz!

Je Veux

Quero alguém para chamar de meu.
Alguém para olhar ao acordar pela manhã.
Quero alguém para admirar.
Quero a linguagem feito pelo tato, 
Linguagem de palavrar.
Linguagem de olhar.
Quero alguém que se entrelace em meu corpo.
Sentir seu perfume suado tocando meu rosto.
Quero alguém para todos dias e todas noites.
Quero alguém que dê uma gargalha para arrancar minha tristeza,
Quero alguém que seja simples,
De gostos modestos,
Quero alguém que além de meu amor seja meu amigo,
Quero contigo envelhecer,
Quero contigo andar de mãos dados a cada amanhecer.

sexta-feira, novembro 02, 2012

Julgo e Desjulgo

A demência do julgar
Se subjuga aos supé
rfluos,

Superficiais de supremacia
Que advém do ego.
Clemente de uma demência frívola abnegado e abdicada
com desdém ao propósito do próximo

Alheio ao mundo em sociedade.

Portal



                       
                         Uma janela mágica,
                               Uma janela encantada,
                          Rústico secreto,
                                  Um portal de maravilhas,
                          Desvendar, olhar
                          o que esconde por detrás das estrelas.
                                   Vascular a lua.
                          Deitar sob as nuvens
                                        Abrir a janela.

Um Classismo Platônico, Um Soneto a Você (m)


Um classismo de amor platônico
Deixo te ter perfeições estéticas
Soneto com versos de obediência ?
Meu centro fica em seus olhos

Sua boca suavemente me convida
Com decassílabos de sentimentos
Verdade n(a) lma
Sentimento de impessoalidade.

Só quero em seu coração habit !
Solstícios em todos os anos
Prazer singular contigo em noites iguais.

Com imitação de amor-perfeito a rimar com seus doces beijos.
E assim átomos se atraem.
Com cátion de carinhos e ânion de amor.

Estranhos a se encontrar
Madrugada  em plenitude
Caos da imaginação
Delírio sem fim.

Curvas contorneadas
Imensidão no olhar;
Fortes são as mãos
Tremor sem palavras.

Te adoraria eternamente;
Ressuscito com sua respiração
Gritos quebram o silêncio
Inflam à noite;

Ardor escorre pelas paredes
Lençóis de seda umedecem;
Arranhões na carne;
Precipício profundo.

Guardo a lembrança;
Quente  ainda permanecem;
Sinto o  gosto;
Arrepios na espinha;

Soluços mil;
Ecoam nas paredes;
Vibram ao entardecer;
Nos lábios do suplício.