Tudo fortaleze

Tudo fortaleze
Nascem coisas de onde menos imaginamos.

sexta-feira, setembro 21, 2012

Corpos

Sentir novamente a sintonia de corpos.
Entrelaçamento não apenas de corpos, mas n'alma.
Nos quatro sentidos.
Sentir o toque de suas mãos a percorrer pelo corpo.

Sentir o ventre pulsar e arder.
Os pêlos arrepiarem.
Sermos penetrantes no nosso espaço.
No eterno existente em que somos apenas um.

As curvas sendo contornadas por lábios e mãos.
Desenhar a imagem de algo real, doce, terno apenas com os sentidos.
Estar entregue por segundos ao imaginário da loucura [...]
Vendo seus olhos dentro dos meus.

Seus poros, suas pele, suor [...]
Sentir que não nada a nossa volta
A não ser nosso sangue fervendo.
Nossos corpos explodindo com junto com a artéria.

Êxtase puro !
De corpo,
Alma,

E sentimento.

Em suas mãos. *


Beijo seu corpo;
Procuro partes sensíveis;
Encontro seus mistérios;
O perfume atrai
O néctar sugo.

Escorro entre suas mãos;
Lábios; pernas por que não ?
Minha língua te fustiga, instiga
Suavemente me pegas.

Suspiro profundo;
Mágico;
O corpo vibra;
Alucinação [...]

Sinto suas mãos;
Fortes;
Suplicas;
Ardentes;

Nosso momento;
Nosso furor;
Nossa paixão;
Nossa suculência;

Inocência perdida
Em êxtase no Nirvana;
Anestesiados, exaustos, apaixonados
Tocados pela desenfreada loucura de amar !

Sedução*

Quero amarrar suas mãos.
Vendar seus olhos.
Aguçar seu olfato.
Arrepiar seus pêlos.
Estremecer seu corpo.
Fazer -te implorar pelo meu.
Enlouquecer seus olhos.
Misturar seu suor.

Pecado *


Doce pecado;
Resistir já não poço;
Não quero;
Imploro, pega-me;

Olho e quero-te;
Correndo ao meu mar;
Mãos, sussuros,
Encantos [...]

Aprisionada


Aprisionada, algemada ...
Me embriaguei em ti.
Com a cor dos seus amêndoados.
Despertados em uma estrada deserta.

Na beira do mar,
Embaixo da lua,
No fulgor de teu corpo quero provocar,
Na eloquência do verbo "beijar"

Me perdi, me dê a bússola !
Tento com toda força manter o controle.
Para não arrancar-te e rasgar -te (...)
Sinto falta de ar ao te olhar.

Meus olhos ardem, explodem,
Cintilam, consumem, inflamam
Consumidos pela chamas na  ânsia

da busca pelos os teus.

Terreno


Quero que você corra para mim livre,
Sentir a sua pele,
Veludo enrolado,
Acabar com a sua solidão,
Desemaranhar seus pensamentos,
Faminta me encontro por
Por  seus olhos,
Terreno fértil  para sonho.

17/09/2012

quarta-feira, setembro 19, 2012

Estrela-mar e Amor além mar!


Sou, como a estrela do mar,
que na areia da praia fica a te esperar,
Espera para te beijar, para te abraçar,
Na forma de onda rendada, espumante que arrebenta pelo mar.
Eu, como a estrela, aqui estou
em uma  praia da distância, Fico a te esperar,
fico a te contemplar,
desde que chegastes, vindo de longe, de além mar,
para meus lábios beijar,
e seu mel neles deixar..
Quero ir contigo ficar, descobrir outros mares, outras praias.

terça-feira, setembro 18, 2012

Pertinho quero estar.


Gostaria de te sentir você pertinho de mim,
Falando de mansinho ao pé do ouvido,
Quimera dos meus sonhos,
Com olhos serenos,
De mãos firmes e desfolhear os poros.
Estrelas miúdas bailam,
Com as noites primaveris
Múrmuros nascentes em noites de silêncio.
Gostaria de te sentir você pertinho de mim.
Astro rei,
Suas asas a me protegerem,
As palavras que se calam,
Uma boca sinuosa,
Silvestre como as amoras,
Fala baixinho ao meu ouvido.
Dedos com pétalas,
Garras felinas,
Emudece a terra, 
E a noite poem-se a cantar para os amantes ao luar.

Lábios *


Quero contornar teus lábios com mel,
Te levar ao céu,
Sentir o doce de tua boca,
Lábios cor de carmim,
Desenho sem palavras,
Matar a sede sem fala,
Ser tomada pelo movimentos de tua língua.
Finos e delicados contornos ...
Quero teus lábios pressionados junto aos meus!

Olhar cintilante



Meu olhar...
Teu olhar...
Quero que se encontrem  e se fixem.

Explosão de luzes coloridas, que
enfeitam o céu assim será o sentido do nosso primeiro beijo.
Amor  escondido, desejo que inflama
Aparece no brilho
dos nossos olhos quando se cruzam, nas mãos que se tocam sem querer
Em nosso olhar "lemos o mistério"
O algo precisa ser dito.
Disfarça  perfeitamente o  teu desdém 
Olhe nos meus olhos e sinta
o quanto te necessito.
Olhe nos meus olhos e sinta
o quanto te amo.

Aguardo-te!


Meu Corpo foi moldado, para encaixar em tuas mãos...
E entregar-me a elas,
o meu objeto de desejo que emudece com teus lábios...
Sonho  com esse momento,
chamo-te em pensamento...
Sinto teu coração palpitar junto ao meu!
Arde o peito, o coração grita,
em pulsações frenéticas,
o olhar ilumina, enluarada ficam as paredes.
E mesmo sem sentir o teu toque,
a emoção abrasa o meu corpo,
fazendo-o aguar de amor por ti.

Despertar

Entre suspiros e pedidos,
Gostaria que perdêssemos  a razão..
Soltar  em seus abraços,
Ficar presa em suas mãos.
Voam os desejos !
As bocas soprando as malícias,
o êxtase em um leve toque
As cores transformadas,
Pintemos a aquarela
colorimos o nosso olhar..
Descansar em boca, em seu corpo
nos meus sentidos,
me faz delirar...
Sou fonte da tua fome,
a razão dos teus gemidos,
O teu despertar dos seus sonhos.


segunda-feira, setembro 17, 2012

Noites de domingos
devem ser importantes,
Ao som de um violino,
Martelada e rajadas de sentimentos,
Com nuvens se mexendo,
Xícaras de café forte.

Diga que ama.


Quero ser o seu horizonte,
Aquecer-te nas noites frias.
Ver o nascer do sol entre águas.
Subir as montanhas.

Estar no abrochar de flores da primavera.
Sentir a brisa da manhã.
Ver a cor surgir todos os dias ao seu lado.

Desejo estar em seus sonhos,
Ser a música que balança a sua razão.
Ser seu momento de ternura na sua tristeza.
Lhe refrescar com alegria.


sexta-feira, setembro 14, 2012

A espera

O que fazer quando se perde  a esperança ?
Quando já não se sonha ?
Sonhos foram roubados.
Não há mais para a felicidade.
O azar se instalou.
A espera é longa.
O dias são abastados.
A noites são geladas.
Os sonhos sepultados no mundo do esquecimento.
A espera de força.
Força para continuar a sonhar.
A desejar ter desejo.
A espera de reencontrar o que foi perdido.

Cortejo

Aceder a chama,
Ser cortejada.
Conquistar me suavemente
Excitar a minha pele.
Um filme de romance.
Uma proximidade física.
Relação funcional.
O universo sorri.
Corteja-me, alegremente!
Seduza minha sensibilidade.
Mostre seu afeto, sua amizade, abra seu coração.

Revelação


Não quero somente bocas juntas,
Quero amor,
Beijos de prolongados,
Não quero somente prazer,
Quero perder a razão!
Beijos de parar a respiração.
Ondas seguidas e desmedidas.
Revelando o amor interior.
Beijos desejados,
Corpos que não somente se desejam.
Mentes que se completam,
Sonhos somados.

quinta-feira, setembro 13, 2012

Em face dos últimos acontecimentos

Oh! sejamos pornográficos
(docemente pornográficos).
Por que seremos mais castos

Que o nosso avô português?

Oh ! sejamos navegantes,
bandeirantes e guerreiros,
sejamos tudo que quiserem,
sobretudo pornográficos.

A tarde pode ser triste
e as mulheres podem doer
como dói um soco no olho
(pornográficos, pornográficos).

Teus amigos estão sorrindo
de tua última resolução.
Pensavam que o suicídio
Fosse a última resolução.
Não compreendem, coitados
que o melhor é ser pornográfico.

Propõe isso a teu vizinho,
ao condutor do teu bonde,
a todas as criaturas
que são inúteis e existem,
propõe ao homem de óculos
e à mulher da trouxa de roupa.
Dize a todos: Meus irmãos,
não quereis ser pornográficos? 





(Carlos Drummond de Andrade)

AS MULHERES GULOSAS Carlos Drummond *

As mulheres gulosas
que chupam picolé
— diz um sábio que sabe —

são mulheres carentes
e o chupam lentamente
qual se vara chupassem,
e ao chupá-lo já sabem
que presto se desfaz
na falácia do gozo
o picolé fuginte
como se esfaz na mente
o imaginário pênis.

A CÓPULA Manuel Bandeira *


Depois de lhe beijar meticulosamente

O cu, que é uma pimenta, a boceta, que é um doce,
O moço exibe à moça a bagagem que trouxe:
Colhões e membro, um membro enorme e turgescente.


Ela toma-o na boca e morde-o. Incontinênti,
Não pode ele conter-se, e, de um jacto, esporrou-se.
Não desarmou porém. Antes, mais rijo, alteou-se
E fodeu-a. Ela geme, ela peida, ela sente



Que vai morrer: – “Eu morro! Ai, não queres que eu morra?!”
Grita para o rapaz que, aceso como um diabo,
Arde em cio e tesão na amorosa gangorra



E titilando-a nos mamilos e no rabo
(Que depois irá ter sua ração de porra),

Lhe enfia cona adentro o mangalho até o cabo.

Cerebral e emocional.

Chamar você em pensamento,
Sonho tanto com momento,
Um neurose cerebral,
Frenética emocional.

Toque a minha emoção,
Entregue a mim,
Permita as pulsações,
Me de a sua mão e caminhemos na mesma direção.


Pintar


Quero desenhar seu rosto na areia,
Estar em uma praia
Formar figuras no céu em junto a seus ombros.
Registrar sua beleza.

Traçar seus contornos,
Lembrar  de  você a cada instante,
Lembrar de tardes de encanto.
Ver o brilho do sol em seus olhos.

Sermos serenos,
Quero me abrigar no carinho do seu peito,
Sonhar a acordada
E mundo rodar e horas pararem.

Vida


O sol tornou-se negro,
A lua tornou-se cor de sangue,
Cabeças de cavalos eram como leões,
O faz as pessoas abrirem os seus olhos?
O que faz as pessoas acordarem?
Parece que as pessoas que estão de olhos abertos,
São aquelas que estão prestes a fechá-los!
De pessoas que enfrentar a morte.
Ver o que se tem de precioso quando se vai morrer.
Gostaria de tempo e estar com quem verdadeiramente me ama.
A vida é frágil, o amor não!


quarta-feira, setembro 12, 2012

Bem aventurados


Viajaria o mundo todo para te encontrar.
Além da colina,
Um mundo novo me aguardaria,
Um mundo de aventuras.
Borboletas que voam sobre as florestas.
Balão mágico vermelhos,
Onde as nuvens são figuras.
E as cerejas são como sol.

Contrário


Paradigmas e paralelas,
Mestres universais,
Maestria desritmada.
Universo disfórmico,
O hipotético se põe em pânico.
Mostruoso pacífico fica o angélico.
Tudo está fora de compasso.
O sentimentalismo e ingenuidade não são doenças!
Loucura e insanidade as vezes se fazem necessárias.
Falar claramente em um mundo idiota.
A natureza morta revive no olhar simples.
Oposto na escala de cores é singelo.
O belo elo entre claro e escuro.
Harmonia com firmeza.
Duelo de forças contrárias.



Primavera de Beijo.




Na brisa da primavera,
Um beijo roubado,
Sem malícia,
Sem pressa,
Que instala o peito,
Que perfuma os segundos,
Um sorriso especial
Nada de amor bandido!
Que se despede no final.

Beijo primaveril,
Sossegado,
Manso e demorado!
Beijando a flor dos meus lábios.
Beijo sem licença e boa procedência.
Que bagunce os cabelos,
E arrepie os pelos.

Universo Aprisionado


Na profunda imensidão o vazio chama.
Acontecimentos não fazem sentidos,
Pensamentos coberto de lágrimas,
O vento canta uma canção melancólica.
A sombra da lua chora.
O tempo já não é infinito.
A extensão diminui.

A região onde mora o silêncio,
Aprofundam-se no abismo do esquecimento.
Caminhos de medo que transformam a vida.
Uma angústia não perdida,
E a dor veste-se em segredo.

Há dúvidas no presente.
Os astros não traçaram uma linha prospera.
O olhar não tem brilho,
Ausência de amparo.
Criação de águas,
Sem fogo para atiçar ideias.
O riso foi aprisionado pela mágoa.
E o universo cai com estrelas sobre os ombros.

Desejar


Queria lhe dar abrigo.
Mas, há  certo desencontro,
Que lhe trouxe tamanho desaponto.
Não consigo lhe esquecer.
Estou pela madrugada a escrever.
Pensando o quanto quero lhe ter.
Vou lhe proporcionar meu talento.
Não precisa fazer qualquer drama.
Logo, levo você para sua cama.
Tente entender a minha posição?
Tenho por você um grande tesão no coração!

segunda-feira, setembro 10, 2012

Voo


Vamos voar,
Vamos pular as ondas.


Voar e voar ...
Voar como os pássaros,

Voar pelos horizontes,
Voar por entre montes,
Sobrevoar sobre por rios,

Vem, dá-me tua mão ...
Teremos o céu por destino.
Uma valsa, um desatino,
Um canto, uma poesia,
O encanto, a fantasia.
Tudo que o sonho traz,
Felicidade, amor e paz.

Um belo trajeto de sonho,
É tudo que te proponho.
Nossas mãos enlaçadas,
Por infinitas estradas,
Vamos forjar um futuro,
De estrelas em um céu escuro.

Então vamos voar e
Vamos encontrar um novo lugar.
Distante , bonito,
Na paz do infinito.
Vamos viajar na busca do nada,
No eterno encontro do tudo.
Vamos por uma rota perdida,

Numa viagem sem volta com passagem só ida.

Nós


Eu e tu,
Perdidos e sós,
Amantes distantes,
Ponte invisível.

Medo (...)
Paz fica silenciada,
Loucas manhãs,
De mãos nuas.

Terra colorida,
Que o bata o coração em um só,
Na noite escura misturas de cores.
Palavras ritmadas, e se espalha o amor!

Afagas.



Frescura  da primavera,
Perfumes de mistérios,
Brisa que acaricia,
Vento que invadem com ternas delícias,

As estrelas sorriem,
A noite fica alegre,
Pedacinhos de luar,
Autenticidade harmônica.

Rosas encantadas,
Sentimento cristalino,
Uma ventania com sentido,
Folhas vermelhas como tapete ao chão.

Sinfonias de harpa pelas ruas.
Devaneios de felicidade,
Emoção plena que eleva-se as alturas.
Mãos unidas que sentem o afeto, afago do mundo. 

Preciso de Você.


Falar o que sente por dentro.
Compreender o meu silêncio.
Falar o que realmente quer falar,
Seu olhar diz algo,
Sua boca diz outra.
Por favor, diga algo antes que seja tarde demais!
Me dê a sua mão.
Necessito dela nesse momento.
Necessito de seu carinho e atenção mesmo que em silêncio o faça!

Perdido


Um olhar muitas vezes entrega o que a boca não fala.
Um simples olhar diz coisas que em horas e horas de explicação jamais diríamos.
Não precisa ser perfeito, basta saber ser verdadeiro.

Desconexo

Recomeçar a andar.

Plantar harmonia.
Colher alegria.
Um futuro diferente.
Futuro de compreensão,
Respeito, doação (...)

Nada de sofrimento.
Não ser enterrado vivo.
Por suas lembranças,
Por falta  entendimento.
Por falta de clareza.
Devemos ter  preocupação real para o semelhante.

Implantemos mais amor,
Implantemos esperança.
Lutemos com coragem,
Implantando uma rotina que fuja.

Instante


Um dia perfeito.
Tomar um banho de felicidade,
Nadar no oceano como os peixe,
Ser o vento que refrescar
Vestir o desapego,
Perfume de bom humor,
Envaidecer com sonhos,
Tomar doses de amnésia
Dançar com amor.
Tomar o licor da felicidade,
Doçuras feitas pelas mãos,
Pedaços compaixão  encaixam,
Plantação de união.
Primavera de odores mágicos,
O diamante de coração, beija-flor!
O instante perfeito!

domingo, setembro 09, 2012

Bolo Diferente

Como se faz um bolo amigo?
O que ele contém?
Amigos se ajudando com um pouco de amor.
Uma colher de confiança
Um quilo de respeito.
O coração e seu sorriso.
Um ombro amigo.
Uma xícara de sinceridade.
Não temos que gostar do mesmo ingrediente
Nem todos tem o mesmo paladar.
Quando amigos são diferentes,
é momento de saborear e trocar ingredientes.
Um pouco de bondade,
Muitas pitadas de generosidade.
É divertido de fazer.
Um bolo assim tão diferente.

Pausa.


As árvores são como pessoas nuas dançando nas encostas.
Demônios infantis rodam,
Escolho-lhe para torna-lo perfeito.
Sendo eu seu encaixe perfeito.
As árvores dançam em celebração.

A beleza pela simplicidade,
Natureza brinda o elo.
Nosso denominador comum.
Cristais de estrelas,
Espumante ondas de mar
Uma pausa em seu colo.



O sol é como uma mulher,
quer ser beija por seus lábios quentes,
Deixando cor por toda parte.
De toque suave e aveludado. 
Luz passa ela é rosa.
Cores como teclas de um piano,
A pressão sanguínea se eleva.
Abrir caminho para dar vida,
Experimentar o extraordinário,
Ver um mar quente e calmo.
Sentir a alegria,
Sentir as sombras se aproximando.
A fragilidade em nossos corações.

Você Percebe?!


Eu  nunca te contei,
Tenho um medo de perder  o pouco que tenho,
Há uma certa timidez no meu olhar.
Talvez você não tenha percebido,
Há o medo de perder o pouco da luz que resta.

Não te contei o quanto me importo contigo,
O quanto lhe quero bem,
Creio que não sabia,
Tento lhe cuidar como posso,
Como consigo.

As vezes acho que percebe,
Que sabe de tudo,
Que sente algo,
E que tem o mesmo receio.

Não quero que fique sozinho na multidão.
Quero que tenha os olhos cintilantes,
Que tenhamos um lar.
Que sejamos felizes mesmo que não ficando juntos.
Que possamos encontrar sempre o caminho,
Que tenhamos sempre a compreensão ao nosso lado nos momentos mais dificies.

Espero que jamais se afaste, mesmo estando perto.
Que jamais me perca a pessoa que vejo através de todas as suas faces.
Que para onde você lembre de mim.
Que fique um pedacinho meu em seu coração.
Mas quero que saiba que tentei fazer parte do seu mundo,
E marca sua vida!

Agonia


Uma torrente de perguntas inocentes,
Uma risada pode romper o silêncio,
O sorriso pode iluminar a escuridão.
A lua que dança sobre o lago,
Um ombro em meio a multidão,
Deslizar no rio,
Ir  junto a correnteza!
O conforto de seu toque,
Sua voz como uma doce música soando em meus ouvidos,
Acalmando meu coração em aflição.


Raio de sol

Quero que chegue mais perto,
Me aperte,
Toque meu rosto,
Sussurre em meus ouvidos,
Meu raio de sol,
Meu chão,
Meu horizonte.
Me tome em seus braços,
Me faça sua mulher!

Como

Como não gostar?
Como deixar de sentir?
Como não se preocupar?
Como se fazer presente?

Uma ausência,
Sentimento solitário de uma mão só.
A pele que descama pela tristeza.
Um desmaio emocional.

Uma falta que se afoga no mar.



Nascer

O sol adormece para nascer a noite.
O fogo queima, mas não arde.
A água molha, mas não evapora.
O ar é raro!
O momento é único.
A areia é fina e voa com vento.
A pureza é invisível.
A ingenuidade é clara.
A modernidade chega a ser cruel.
Siga a estrada.
Plante,
Regue,
Colha e pode
E não perca a raiz.

Nascente


O sol nasce outra vez.
Um mundo que deixa alguns de boca aberta.
De janelas fechadas,
De portas entreabertas.

Correr de um lado ao outro.
Não se vê a saída,
Gostaria de ter asas,
Voar em direção a você,

Sentir o seu pulsar,
Ver as ondas de seus pensamentos.
Voar pela sua mente.
Flutuar com firmeza com os seus braços.
Explorar a natureza com você eu não teria medo!

Malabares!


Fazer malabarismos com a tristeza,
Piruetas para encantar os dias,
Um circo de alegrias para afastar a dor.
Um palco de histórias felizes.
Brincadeiras com algodão,
Plumas de travesseiros a guerrear,
Brilhantes a luz luar nos ilumina.

Fazer malabarismos com a dor.
Piruetas com amor,
Piquenique no jardim.
Sonhos de chocolates,
Travessuras noite e dia.
Deitar na areia,
Adormecer ao som das ondas, 
E acordar ao seu lado.

Malabarismos do Destino!

Lamento

Nesse momento onde o silêncio perturba a alma,
Onde vento sopra para o lado contrário,
Onde o céu permanece cinza.
Teria somente um gosto,
Um pedido,
Um desejo.
Que nesse mesmo silêncio,
Me enrolasse em seus braços,
Passasse os dedos em meus cabelos,
E eu encostasse minha cabeça em seu peito,
E chorasse feito criança!

sexta-feira, setembro 07, 2012

Hospitalização

Corredores de silêncio.
Em coma permanece os sentimentos.
Enferrujado estam os ossos.
Soro feito de lágrimas,
As agulhas já não ferem mais.
O buraco é profundo.
O sangue mancha o lençol.

quarta-feira, setembro 05, 2012

Gato, Cat's!


Insano,
Louco e
Boêmio.
Gato no telhado!
Madrugadas sem miar;
Rasgos de olhos por cerrar.
Ardo,
Desejo cintila .
Rasgos de delírios e
Olhos caídos.
Gato  da mesa!
Amola unhas,
Esfrega o corpo nas pernas.
Pula no colo.
O gato no colo da gata!
E gatos se põem a miar ao luar!

segunda-feira, setembro 03, 2012

Tão perto


Deixe-me entrar,
Não tenha dúvida,
Um de nós tem que ter coragem suficiente.
Sem repreensão,
Não estamos sozinhos,
Juntemos nossa solidão,
Juntemos nossas mentes,
Pisemos com passos firmes,
Compartilhemos a dúvida,
O pão, a vida!

Esse


Gostaria que estivesse perto o suficiente,
Gostaria que tocasse meus cabelos,
Que me envolvesse em seus braços,
Que pudesse adormece em seu colo,
Que não fosse uma simples miragem,
Que não desaparecesse quando eu abrisse os olhos.
Gostaria que me protegesse.
Me faça tocar as nuvens,
Sonhar novamente.

Cuidado


Um pouco doce,
Um pouco azeda,
Sonhadora,
Nem perto,
Nem longe!
Tudo o que queria é que pudesse cuidar de mim.
Me trazer paz, me dar carinho,
Um afago para alma
E para o corpo cansado.