Tudo fortaleze

Tudo fortaleze
Nascem coisas de onde menos imaginamos.

terça-feira, outubro 05, 2010

Inspiração !



De onde vem tudo isso ?
Letras, palavras, rimas ...
O que é expiração ?
Por que alguns tem ?


Surgem palavras,
Frases completas
Às vezes sem nexos.
Às vezes complexas.


Na noite na cama.
No meio da rua.
No ônibus.
Não existe lugar.


Alguns dizem ser fácil
Outros complicado.
Por vezes até de comparam à algum escritor famoso.
Noutros não tem opinião formada.


Surgem como raios.
Até como lampejos !


Podem dizer tudo.
Ou nada podem entender.
Mentes não tem o mesmo pensamento.
A mesma ideologia.


Seja de dor,
Desabafo,
Protesto,
Alegre [...]


Nos levam a pensar.
Refletir,
Discordar
E por que não chocar !

Por que?

Por que ele dói ?
Pela incerteza de meu rumo
Por onde vou parar.
Para onde essa tal vida vai levar?


Quero tranquilidade,
Amor de novela de conto de fadas !
Um amor para toda vida.
Nada demais.


Isso é um tanto engraçado vindo do meu ser!
Cansei dessa vida de " funck friend "
De escapar quando a quando as coisas começam a ficar sérias.
Quero sentir algo novo.


Quero sentir novos cheiros, novos rumos
Ser tolerante.
Deixar a música me levar para o coração assim para de doer
e pulsar de constantes alegrias e prazer.


Por isso, estou deixando olhinhos claros para lá.
Já que sempre gostei desses olhos da cor do céu, da cor mar ,da grama
Agora quero algo diferente.

Corpos *

Sentir novamente a sintonia de corpos.
Entrelaçamento não apenas de corpos, mas n'alma.
Nos  quatro sentidos.
Sentir o toque  de suas mãos a percorrer pelo corpo.


Sentir o ventre pulsar e arder.
Os pêlos arrepiarem.
Sermos penetrantes no nosso espaço.
No eterno existente em que somos apenas um.


As curvas sendo contornadas por lábios e mãos.
Desenhar a imagem de algo real, doce, terno apenas com os sentidos.
Estar entregue por segundos ao imaginário da loucura [...]
Vendo seus olhos dentro dos meus.


Seus poros, suas pele, suor [...]
Sentir que não nada a nossa volta
A não ser nosso sangue fervendo.
Nossos corpos explodindo com junto com a artéria.


Êxtase puro !
De corpo,
Alma,
E sentimento.

Passos

A passos lentos. 
Rua poluída !
Pessoas, sons, cheiros [...]
Onde estou ? O que procuro ?


Onde quer se chegar ?
Mentes lotadas 
De incerteza, desapego, ignorância, cumplicidade 
[...] Pessoas distantes, de mim e de você !
Vidas inertes.


Chega à noite.
Ruas em silêncio.
À noite perde-se na escuridão, em lembrança, nos sonhos.
Nada faz sentido !


Onde estão nossos sonhos ?
Nas ruas silenciosas,
Adormecidos,
Guardados em caixas empoeiradas.


Quero sentir meus sonhos vivos.
Quero encontrar eles na primeira esquina, por que não ?
A brisa de sua respiração ! 
E onde estou agora ?


Tocando você lentamente.
Com meu andar lento e olhar impar.
Somente esperando o momento de toque.
Toque que não chega, que arde e queima.


A passos lentos,
Procuro-te !
Então te encontro.
Sua doçura mergulhada na ironia de um caminho incerto na qual não vê.

" Write "

Uma página em branco.
O que pensar?
Vinho na mão,
Beber no gargalo.


Imagens começam a surgir na tela.
Nebulosas,
Sem contorno.
Nada mais que pontos distorcidos.


Mais um gole [...]
Envelhecido no carvalho.
Na lembrança.
No paladar.


[...] Imagino presentes a você
Vejo seu rosto surgindo
Palavras saem de minha boca
Saudade [...]


Página em branco
Não ficarás !
Já tenho um nova imagem
E o vinho acabou.


Definido está agora.
Quero estas pequenas palavras
Felicidade, amor, tranquilidade
Aos olhos que posso ver e são iguais aos meus.