Tudo fortaleze

Tudo fortaleze
Nascem coisas de onde menos imaginamos.

terça-feira, outubro 11, 2011

O Cego e a Concha.

Permaneço da beleza profunda.
Escondo meus segredos, Oh, segredo!
Cego está com a areia que fica ao redor.
Pequenina me encontro entre imensidão esverdeada.
Fazei-me pérola meu grão de areia cego!
Margarita minha de substância licita para meu manto penetrar.
Oh, cego hospedeiro invasor.
Distante calada, 
Aflita por sua reação.
E assim vai a concha e o cego.
Segredada pelo momento.
Cristalizando-se, se habituando (...)
Cego permanece a areia que parasita a concha.
Tirai esse fino tecido e deixai
Cego e a concha transformar-se em uma linda madrepérola.